quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

SURF

Fanning cita tubarão, mas não se vê o maior merecedor do título: "Briga boa"

Cinco meses após sobreviver a ataque na África, australiano luta por tetra mundial contra trio brasileiro e faz questão de encher a bola de Toledo, Mineirinho e Medina

Por Direto de Oahu, Havaí
Mick Fanning em Pipeline, no Havaí (Foto: WSL / Kirstin Scholtz)Mick Fanning posa ao lado da taça de campeão mundial em Pipeline (Foto: WSL / Kirstin Scholtz)
Ter sobrevivido a um ataque de tubarão, em julho, durante a final da etapa da África do Suldo Circuito Mundial já poderia ser considerado o grande título de Mick Fanning neste ano. Mas o australiano de 33 anos é um dos principais surfistas do mundo e superou o grande susto para chegar na havaiana Pipeline na liderança do ranking e em bela posição para brigar pelo seu tetracampeonato mundial. Maior rival dos brasileiros Filipe Toledo, Adriano de Souza e Gabriel Medina na luta pelo caneco, Mick não acredita que o grave incidente em Jeffreys Bays o faça ser mais merecedor dos que os adversários. Fã dos membros do Brazilian Storm, o aussie enche a bola do trio e prevê uma empolgante batalha pelo troféu de melhor da temporada de 2015. De olho no futuro, Fanning também fez questão de deixar claro que não achou ruim a manutenção da etapa de J-Bay no calendário do Circuito Mundial de 2016. Ele está doido para voltar lá, de preferência, com quatro títulos mundiais no currículo. 
- Todo ano é especial, todo título mundial é especial e diferente por razões especiais. Se não acontecer de eu ser campeão neste ano, eu não vou achar que eu merecia mais do que os outros pelo que aconteceu comigo em Jeffreys Bay. Vai ser uma briga boa, mas seria muito especial eu ser o campeão. Foi ano um maluco e aprendi muito sobre mim mesmo. Estou feliz por estar aqui, tendo a chance de ter uma segunda chance, fazendo o que eu amo - disse Mick, nesta terça-feira, na abertura da janela para a realização de Pipeline.
Momento em que tubarão se aproxima de Mick Fanning durante final da etapa de Jeffreys Bay (Foto: Divulgação / WSL)Momento em que tubarão se aproxima de Mick Fanning durante final da etapa de Jeffreys Bay (Foto: Divulgação / WSL)
Fanning e todos os outros 32 competidores já garantidos na chave principal da última etapa do ano deverão ter de esperar pelo menos até quinta-feira para estrearem na competição. Isso porque, após não haver competição nesta terça, o dia inaugural da janela, a Liga Mundial de Surfe (WSL) anunciou que nesta quarta, com chamada às 16h (de Brasília), deverá ser realizada apenas a triagem, disputa que classificará os dois melhores para o campeonato. Quando o campeonato de fato começar, Mick sabe que precisará secar os brasileiros, adversários que ele elogiou bastante. O GloboEsporte.com vai acompanhar tudo em Tempo Real.
- Os garotos brasileiros estão indo muito bem. O Adriano impulsionou esses caras durante muito tempo, daí apareceu o Gabriel sendo campeão e agora o Filipe. É muito bom ver esse crescimento de caras de diferentes estilos. É fantástico para o Brasil e também para o surfe. Sei que não vai ser fácil, mas estou preparado para ir melhor do que eles.
Mick Fanning, Filipe Toledo e Gabriel Medina em entrevista no Havaí (Foto: David Abramvezt)Mick Fanning, Filipe Toledo e Gabriel Medina em entrevista no Havaí (Foto: David Abramvezt)

Campeão do QS 10.000 de Sunset Beach, encerrado na semana passada, também no Havaí, Mick acredita que chegará muito embalado para a briga.
- Não era o meu foco ser campeão, que queria mesmo era me preparar para Pipeline. Então foi algo muito bom ir longe no campeonato e ganhar um título importante nessa preparação. Eu chego muito bem em Pipeline.
Questionado se concorda com a manutenção de Jeffreys Bay no calendário do Circuito Mundial para a temporada de 2016, Mick Fanning disse que a etapa é muito boa e que ataques de tubarão podem acontecer em outros eventos do Tour. 
- Por que não manter J-Bay? É uma ótima onda. É perigoso por causa dos tubarões e a WSL vai fazer um trabalho de prevenção para afastar os tubarões. Com certeza, eu estarei lá. Tem outros lugares que também são perigosos e têm etapas, como Margaret River (AUS). Lá tem bastante tubarão, assim como Jeffreys Bays. Pipeline e Fiji também têm chance de aparecer tubarão.  Esse é o nosso esporte e precisamos tomar decisões, sempre da melhor forma possível. 
Mick Fanning campeão QS Sunset Beach (Foto: Reprodução WSL)Mick Fanning é levantado após ser campeão do QS 10.000 de Sunset, na semana passada (Foto: Reprodução WSL)
BATERIAS DA 1ª FASE
1. Italo Ferreira (BRA) X Adrian Buchan (AUS) X Glenn Hall (IRL)
2. Owen Wright (AUS)X Jadson André (BRA) X Dusty Payne (HAV)
3. Gabriel Medina (BRA) X Keanu Asing (HAV) X a definir
4. Adriano de Souza (BRA) X Michel Bourez (TAI) X a definir
5. Filipe Toledo (BRA) X Kolohe Andino (EUA) X a definir
6. Mick Fanning (AUS) X Sebastian Zietz (HAV) X definir
7. Julian Wilson (AUS) X Kai Otton (AUS) X Ricardo Christie (NZL)
8. Jeremy Flores (FRA) X Matt Wilkinson (AUS) X Jordy Smith (AFS)
9. Kelly Slater (EUA) X Taj Burrow (AUS) X CJ Hobgood (EUA)
10. Nat Young (EUA) X John John Florence (HAV) X Brett Simpson (EUA)
11. Bede Durbidge (AUS) X Wiggolly Dantas (BRA) X Adam Melling (AUS)
12. Josh Kerr (AUS) X Joel Parkinson (AUS) X Miguel Pupo (BRA)
AS CHANCES DE CADA UM SER CAMPEÃO
Mick Fanning é campeão mundial se:
- vencer a etapa
- chegar em 2º e Toledo e Mineirinho não vencerem
- chegar até a semifinal, Toledo não passar das quartas e Mineirinho da semifinal
- chegar até as quartas, Toledo não passar da 5ª fase e Mineirinho das quartas
- chegar até a 5ª fase, Toledo não passar da 3ª fase, Mineirinho da 5ª fase, e Medina não vencer
- chegar até a 3ª fase, Toledo não passar da 2ª fase, Mineirinho da 3ª fase, Medina das quartas, e Owen não vencer a etapa
- parar na 2ª fase, Toledo não passar da 2ª fase, Mineirinho da 3ª fase, Medina das quartas, e Owen não vencer a etapa

Filipe Toledo é campeão mundial se:
- vencer a etapa
- chegar em 2º e Fanning e Mineirinho não vencerem
- chegar até a semifinal e Fanning e Mineirinho não passarem da semifinal (caso Mineirinho seja 2º haverá bateria de desempate)
- chegar até as quartas, Fanning não passar das quartas e Mineirinho da semifinal
- chegar até a 5ª fase, Fanning não passar da 5ª fase, Mineirinho das quartas, e Medina não vencer a etapa
- chegar até a 3ª fase, Fanning e Mineirinho não passarem da 3ª fase, Medina das semifinais e Owen e Julian não vencerem a etapa (se Julian vencer a etapa, haverá bateria desempate)

Adriano de Souza é campeão mundial se:

- vencer a etapa
​​- chegar em 2º, Toledo não passar das quartas e Fanning da semifinal (caso Toledo pare na semifinal, haverá bateria de desempate)
- chegar até a semifinal, Toledo não passar da 5ª fase e Fanning das quartas
- chegar até as quartas, Toledo não passar da 3ª fase, Fanning da 5ª fase e Medina não vencer a etapa
- chegar até a 5ª fase, Toledo e Fanning não passarem da 3ª fase e Medina e Owen não vencerem a etapa

Gabriel Medina é campeão mundial se:
- vencer a etapa, Toledo não passar da 5ª fase e Fanning e Mineirinho não passarem das quartas
- chegar em 2º, Toledo, Fanning e Mineirinho não passarem da 3ª fase e Owen não vencer a etapa
- chegar até a semifinal, Toledo não passar da 2ª fase, Fanning e Mineirinho não passarem da 3ª fase, e Owen e Julian não vencerem a etapa

Owen Wright é campeão mundial se:
- vencer a etapa, Toledo e Fanning não passarem da 3ª fase, e Mineirinho da 5ª fase

Julian Wilson é campeão mundial se:
- vencer a etapa, Toledo não passar da 2ª fase, Fanning e Mineirinho da 3ª fase, e Medina da semifinal (caso Toledo pare na 3ª fase haverá bateria de desempate)
OBS.: Em caso de empate em pontos de dois ou mais surfistas na classificação final do Mundial, haverá o "surf off". Trata-se de uma ou mais baterias extras, homem a homem, que decide um único vencedor. Fica a cargo da comissão de prova decidir o número de baterias.

0 comentários:

Postar um comentário