quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

NOTICIAS

Lorrane lamenta perder técnico a oito meses dos Jogos: "Nem acredito"

Melhor brasileira no Mundial de Glasgow, ginasta revela choro por despedida de Oleg Ostapenko, mas crê que preparação para as Olimpíadas não será prejudicada

Por São Paulo
Lorrane Oliveira brasileiro ginástica (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)Lorrane dos Santos foi campeã brasileira pela Cegin (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)
Entre lágrimas, Lorrane dos Santos recebeu a notícia do próprio Oleg Ostapenko que não poderia mais sob a tutela do treinador ucraniano. Justamente depois de ser a melhor brasileira no Mundial de Glasgow, com a 18ª posição do individual geral, a ginasta de 17 anos teve de lidar com a perda de seu técnico, um dos mais renomados do mundo, mentor de Daiane dos Santos. Por falta de recursos no Cegin, clube curitibano de Lorrane, Oleg deixou o Brasil a oito meses das Olimpíadas do Rio de Janeiro.
- Estou bem triste pela saída dele. Ainda nem acredito, porque está tão recente, mas ele vai ter que ir embora. Fiquei sabendo depois do Mundial, quando voltamos de Glasgow (no início de novembro). Ele não me explicou por que estava indo embora, só disse que iria treinar em outro lugar. Eu chorei muito - contou a ginasta.
Lorrane faz parte de uma talentosa nova geração da ginástica brasileira, mas teve seus primeiros passos entre as adultas ofuscados pelo brilho de Flávia Saraiva e Rebeca Andrade, que se recupera de uma lesão no joelho. Com séries de alto grau de dificuldade, Lorrane pecava na execução antes do Mundial, mas cresceu em Glasgow e logo depois foi campeã brasileira com uma pontuação que lhe daria a quarta posição na Escócia (58,500 pontos). Um crescimento que a ginasta credita a Oleg Ostapenko.
- Eu treinei com o Oleg por dois anos. Não consegui aproveitar muito ano passado por causa da lesão no ombro, mas neste ano eu evoluí muito com ele. Peguei muita experiência - disse Lorrane, que passou por duas cirurgias nos ombros em 2014, seu ano de estreia entre as adultas.
Oleg Ostapenko foi responsável pelo crescimento de Lorrane dos Santos (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)Oleg Ostapenko foi responsável pelo crescimento de Lorrane dos Santos (Foto: Ricardo Bufolin/CBG)
Agora, a ginasta voltará a ser comandada pela também ucraniana Iryna Ilyashenko, com quem treinou em 2013, após trocar o Flamengo pelo Cegin. Apesar da mudança tão perto das Olimpíadas, Lorrane acredita que sua preparação não sofrerá grande impacto, já que Iryna deve dar continuidade ao trabalho programado por Oleg, parceiro de longa data.
- Eu acho que não vai prejudicar minha preparação, porque a Iryna é uma boa treinadora. Estou treinando novos elementos para fortalecer minhas séries. O Oleg falou para eu continuar treinando esses elementos fortes que eu poderei brigar com as melhores nas Olimpíadas. Vou ter que continuar treinando com a Iryna, que também é uma ótima treinadora.
Antes das Olimpíadas, Lorrane e toda a equipe feminina precisa buscar a classificação no evento-teste dos Jogos do Rio, em abril, quando oito times brigam por quatro vagas - o Brasil aparece como favorito junto com a Romênia, mas a disputa promete ser acirrada.

0 comentários:

Postar um comentário