quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

SÃO PAULO

Com problemas financeiros, São Paulo sofre para definir seu novo treinador

Após demitir Doriva, clube completou a terceira semana sem técnico e dirigentes já admitem que resolução do caso pode ficar para depois do Campeonato Brasileiro

Por São Paulo
Entrevista coletiva do Cuca no Shandong Luneng (Foto: Reprodução/ Twitter)Cuca é o nome de consenso da diretoria
(Foto: Reprodução/ Twitter)
O técnico Doriva foi demitido no dia 9 de novembro e, desde então, o São Paulo procura um treinador. O tempo passa, alguns nomes são comentados, mas o caso está longe de uma definição. A situação situação financeira não permite sonhar alto com grandes treinadores. Por isso, a demora. 
Juan Carlos Osorio, que deixou o clube para ir ao México, ganhava R$ 250 mil mensais. O novo treinador teria de se enquadrar no novo teto do clube, que é de R$ 300 mil mensais. Com a demora nas negociações, os dirigentes, que previam uma resolução rápida, só deverão fechar a contratação nas férias.
O São Paulo já conversou com Cuca e com Diego Aguirre, mas as pretensões salariais atrapalham. Cuca trabalha no futebol chinês, onde recebe aproximadamente R$ 1 milhão por mês. Além da questão salarial, há a concorrência: o treinador está na mira de Atlético-MG e Palmeiras.
Diego Aguirre tem uma proposta economicamente mais vantajosa do Al Gharafa, do Catar, mas tem como desejo continuar no futebol brasileiro. O problema é que o São Paulo, após a reunião que teve com o uruguaio, não mostrou muita empolgação com as ideias do treinador. O clube também vê Jorge Sampaoli como uma alternativa muito interessante, mas ele ainda não definiu seu futuro (pode deixar a seleção chilena) e ganha mais do que o clube poderia pagar.
Quatro pessoas cuidam do caso no São Paulo: Carlos Augusto de Barros e Silva (presidente), Gustavo Vieira de Oliveira (diretor executivo), Ataíde Gil Guerreiro (vice-presidente de futebol) e Rubens Moreno (diretor de futebol). O único nome de consenso entre os quatro é o de Cuca.
O São Paulo define no próximo domingo se conseguirá ou não uma vaga na Taça Libertadores da América de 2016. Para isso, pode até empatar, desde que o Internacional, quinto colocado não desconte uma desvantagem de sete gols de saldo. A vaga no torneio continental vai definir orçamento e planejamento para 2016 - inclusive o tipo de treinador que será contratado.

0 comentários:

Postar um comentário