sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

SÃO PAULO

Pronto para ser a referência, Kardec não quer a camisa 9: "Prefiro a 14"

Atacante elogia Luis Fabiano e diz que, mesmo tendo o ano prejudicado pela lesão que o deixou seis meses parado, ficou feliz por ter ajudado o time no Brasileirão

Por São Paulo
Alan Kardec São Paulo (Foto: Diogo Venturelli/GloboEsporte.com)Alan Kardec será o centroavante do São Paulo (Foto: Diogo Venturelli/GloboEsporte.com)
Com a saída de Luis Fabiano, que não teve o seu contrato renovadoAlan Kardec está pronto para se tornar a referência ofensiva do São Paulo. Mas sem a camisa 9. O atacante afirmou que pretende continuar usando a número 14 na próxima temporada, quando ele finalmente terá a sequência como titular que tanto esperava. 
– Alguns companheiros já vieram conversar sobre isso comigo, torcedores também me perguntam. Mas eu não quero a camisa 9. Eu prefiro a 14, porque é um número que gosto, me identifico. A camisa 9 foi muito bem representada pelo Luis Fabiano. Vou procurar seguir o meu caminho – afirmou o jogador.
Com o adeus do Fabuloso, Alan Kardec se transforma na principal aposta do ataque do São Paulo para a próxima temporada. Hoje, ele é o único jogador com características para atuar como centroavante. O atacante reconhece que a tarefa não será das mais fáceis, mas se diz pronto para enfrentar o desafio.
– A responsabilidade será muito grande, o Luis Fabiano era um ídolo, um dos maiores artilheiros da história do São Paulo. Ele é uma pessoa fantástica, de personalidade única, que sempre brigou pelos seus ideais e pelo São Paulo. Luis Fabiano serve como uma referência para mim. Marcar 212 gols por um time não é para qualquer jogador. Todas as coisas boas que ele fez para o São Paulo ficarão marcadas. Eu terei minha chance e poderei mostrar minha qualidade – disse.
Luis Fabiano serve como uma referência para mim. Marcar 212 gols por um time não é para qualquer jogador
Alan Kardec
  O atacante teve seu desempenho prejudicado na temporada 2015 por causa de uma lesão no joelho direito, sofrida no dia 1º de abril, contra o San Lorenzo, da Argentina, em jogo válido pela Taça Libertadores da América. Foram seis meses de recuperação até voltar aos gramados, em outubro. 
Por conta do longo período inativo no departamento médico, Kardec marcou quatro gols e terminou a temporada na quarta colocação entre os artilheiros, com 11 gols. Ele ficou atrás de Alexandre Pato (26 gols), Luis Fabiano (14) e Michel Bastos (13).
– Fico feliz que, mesmo tendo o ano prejudicado pela lesão, pude voltar e ajudar meus companheiros no final do Brasileiro. Felizmente, conseguimos a vaga na Taça Libertadores da América – ressaltou.
São Paulo x Atlético-MG Alan Kardec (Foto: Marcelo Zambrana/Agif/Estadão Conteúdo)Alan Kardec comemora gol marcado na vitória sobre Atlético-MG (Foto: Marcelo Zambrana/Agif/Estadão Conteúdo)

0 comentários:

Postar um comentário