segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

UFC

"Cala a boca, falastrão": Dudu Nobre faz música alfinetando McGregor; veja

Apaixonado pelo MMA e na torcida por José Aldo, sambista realiza desejo de muitos brasileiros e usa criatividade para dar o troco nas provocações do lutador irlandês

Por Rio de Janeiro



Conor McGregor pode não vencer José Aldo no UFC 194, dia 12 de dezembro, em Las Vegas, nos EUA, mas já conseguiu tirar o campeão dos penas do sério em algumas oportunidades. Foram muitas as provocações: foto rasgada, encaradas tensas e até mesmo cinturão "roubado" em coletiva. Mais contido, o manauara segura as palavras e prefere esperar o duelo no octógono para mostrar a força. Porém, o cantor Dudu Nobre realizou o desejo de muitos brasileiros e resolveu dar o troco no irlandês. 
Com muito bom humor e criatividade de sobra, o sambista recebeu a reportagem doCombate.com em sua residência no Rio de Janeiro e aproveitou criar uma música provocando o dono do cinturão interino da divisão. Irreverente, Dudu precisou de pouco mais de dez minutos para bolar uma letra, encaixar a melodia e dar de presente ao brasileiro uma brincadeira sadia contra McGregor (confira o resultado no início da matéria).
O cantor e compositor, que tem uma relação próximo com o MMA, acredita que Aldo tem todos os requisitos para manter o título da categoria, mesmo contra um adversário qualificado. Praticante de jiu-jítsu e muay thai, Dudu Nobre tem relação de amizade com lutadores do Ultimate, como Anderson Silva e Vitor Belfort.
Confira a letra da música de Dudu Nobre, provocando McGregor:
"Cala a boca, falastrão
Vai apanhar do Aldo, nosso campeão
Cala a boca, falastrão
Vai apanhar do Aldo, nosso campeão! (2x)
Ele vem da Irlanda, do Norte, metido a forte, de vacilação
Olha que o manauara Aldo, dá pancada de montão
Logo depois do nocaute, quero ver fazer baderna
Vai voltar para a Irlanda, com o rabinho entre as pernas
Cala a boca, falastrão
Vai apanhar do Aldo, nosso campeão
Cala a boca, falastrão
Vai apanhar do Aldo, nosso campeão!"
*Estagiário, sob supervisão de Adriano Albuquerque

0 comentários:

Postar um comentário